Rascunho: Relacionamento

27/09/2008

O que é relacionamento?

relacionar v. t. 1. Refletir, narrar. 2. Dar ou fazer relação de, alistar, relatar. 3. Fazer adiquirir amizades. 4. Estabelecer analogia (entre coisas diversas). P. 5. Ter relação ou analogia. 6. Adquirir amizades.

***

Existem relações que nós não escohemos, outras nós optamos. As que nós escolhemos fazemos por afinidade. Em geral nós temos relação com as pessoas que temos afinidade.

Quais os tipos de relação?

  • Parentes
  • Amigos
  • Namorados
  • Profissional
***
Se nós analisarmos bem os termos, compromisso afetivo significa o comprometimento (no sentido de envolvimento emocional, cuidado, atenção) para com as pessoas a quem se ama.
Mas, amar não é simplesmente gostar. É muito mais que isso. É conhecer profundamente a pessoa com quem se está estabelecendo um relacionamento (tanto conjugal quanto amizade), a fim de que se possa saber exatamente quem é a pessoa, e desenvolver com ela um compromisso de crescermos em contato com ela, auxiliá-la à crescer, e juntos aprendermos a ser felizes.
Então, vejamos que estabelecer um compromisso afetivo não é apenas gostar da imagem que idealizamos da pessoa, mas sim, saber conviver com uma pessoa, a qual sabemos que tem qualidades, mas que também tem vícios que precisa vencer, e não deixar de amá-la só porque não é tudo o que queríamos.
Sendo assim, vamos procurar refletir respondendo as seguintes questões:

1 – Como fazer para realmente estabelecer um compromisso afetivo com as pessoas que gosto?
2 – Qual a diferença do compromisso afetivo entre cônjuges, entre pais e filhos, e entre amigos?
3 – Qual a responsabilidade que desenvolvo com relação às pessoas com quem estabeleço um compromisso afetivo?
4 – O fato de não haver esse compromisso real em um relacionamento, isenta as pessoas das responsabilidades decorrentes dessa relação?

***

Amigos

O que é amizade?

amizade sf. Sentimento fiel de afeição, estima ou ternura entre pessoas que em geral não são parentes nem amantes.

  • a tendência de desejar o melhor para o outro;
  • simpatia e empatia;
  • honestidade;
  • lealdade.
  • A amizade leva a um sentimento de altruísmo e lealdade, ao ponto de colocarmos os interesses do outro à frente de seu próprio interesse. Amizade resume-se em lealdade,confiança e amor, seja fraterno ou mais profundo e como
  • Faz parte da amizade não exacerbar os defeitos do outro e dividir os bons e maus momentos.
  • Os amigos evitam ser sufocantes ao outro para que haja respeito nos direitos deste. Evitam também sufocá-los com exigências, para que não haja o risco de perdê-los.
  • Os amigos se sentem atraídos pelos outros pela forma que eles são e não pelo que eles possuem. As verdadeiras amizades tudo suportam, tudo esperam, tudo crêem e tudo perdoam pelo simples fato de existir entre eles o verdadeiro amor, também conhecido como amor philéo = amor de amigos.
Amai os inimigos. Podemos amar o inimigo? Quando amamos o suporto inimigo, ele já se tornou amigo a muito tempo. Amar o inimigo foi no sentido de ação.

***

Parentes

A família não é uma escolha que fazemos na atual existência, foi uma escolha anterior, no planejamento reencarnatório. Escolhemos estar com afetos e desafetos.

Parentesco corporal x Parentesco espiritual

Anúncios

Rascunho: Vícios

16/08/2008

OBJETIVO: Conscientizar sobre os riscos do vício, avaliar por que as pessoas acabam se viciando e levantar como evitar que isso aconteça.

IDADE: Alunos de 14 a 18 anos.

Definição do Aurélio

Defeito grave que torna uma pessoa ou coisa inadequadas para certos fins ou funções; costume de proceder no mal; inclinação para o mal – oposto da virtude; entre outros.

Passos para largar o vício

  • conscientizar de que ele nos faz mal
  • saber que fomos criados por Deus e merecemos ser felizes e que para isso precisamos nos perdoar, nos reformar, já que não queremos o mal para nós mesmos
  • alimentarmos o desejo de parar o vício
  • iniciar um trabalho mental de que precisamos largar o vício
  • começarmos, aos poucos, ir diminuindo a prática do vício
  • pedir ajuda dos bons espíritos
  • orar
  • mudar nosso pensamento em relação ao vício: se ele me faz mal porque continuar com ele?

Reflexão 1

Para que reencarnamos?
para evoluirmos

Onde estão as leis de Deus?
na nossa consciência

Já que é assim, porque nos comprazemos no vício?

nossas imperfeições, nosso livre arbítrio, às vezes o vício está impregnado em nosso perispírito e faz com que nossas células necessitem disso

Sendo assim, não podemos fazer nada quanto a isso?
errado

Reflexão 2

Se um vício faz mal para nós e nós nos amamos, não é racional continuarmos nos prejudicando. Será que o vício não seria uma auto-punição? Não é racional sentirmos prazer em continuarmos fazendo o mal para nós mesmos. O difícil também é a consciência de que o vício faz mal. Às vezes nos comprazemos tanto no vício que nos enganamos.

(a completar…)