Músicas para as crianças

28/11/2006

Para colaborar na pacificação do ambiente, na integração do grupo, na harmonia em geral, uma boa dica é começar e encerrar as aulas com música, além da prece.

O ritmo da canção é dado pelo primeiro título.

As letras são de Silvia Cristina Stars de C. Puglia da FEESP (Fed. Espírita do Estado de SP)

Música:Atirei o pau no gato
NÃO ATIRE O PAU NO GATO

Não atire o pau no gato-tô-tô

Porque o gato-tô-tô

É nosso amigo-gô-gô

Ele é, é, é

Muito bonzinho-nhô-nhô

Não devemos maltratar os animais

Miau!!!

Música: Capelinha de Melão
DEUS É PAI

Deus é Pai, Jesus irmão

De todos nós e por que não

Se nós fomos criados

Todos para evolução!

Deus é Pai amoroso

Não tem queridinhos, não

Jesus veio bondoso

E foi igual na criação!

Nós os filhos bem amados

De Deus Pai, o Criador!

Somos bem capacitados

Para também dar amor!

É só querer fazer o bem

A quem nos faz o mal também

Entendendo que assim

Poderemos viver bem!

Música: Cachorrinho está latindo
O PASSE NOS FAZ BEM

O passe é muito bom

Nos alegra e nos faz bem

Vamos todos amiguinhos

Tomar o passe também.

Eu vou ficar =bis batendo palmas
Ficar muito melhor =bis batendo palmas
Porque já sei =bis batendo palmas
Que Jesus é o irmão maior =bis batendo palmas
O passe é uma energia

Que pode até curar

Todos que estão doentes

Música: Frère Jacques
UMA PRECE

Uma prece

Uma prece

Nos faz bem

Nos faz bem

E nos reanima, E nos reanima,

Para o bem!

Para o bem!

Música: Pirulito que bate, bate
PORQUE NÃO APRENDEU

O menino que bate, bate

É porque não aprendeu

Que para ser bem forte

É só gostar do que é seu.

A menina que chora, chora

É porque não aprendeu

Que Jesus sempre consola

Todo aquele que O entendeu.

O menino que come, come

É porque não aprendeu

Que saúde é preciosa

É só gostar do que comeu

A menina que tem medo

É porque não aprendeu

Que Deus Pai é bondoso

E a vida Ele deu.

Música: A canoa virou
AMAR E PERDOAR

A mamãe me pediu

Que parasse de brigar

Com o meu irmãozinho

E aprendesse a perdoar

Eu vou amar

E perdoar

E nunca,nunca =batendo palmas
Mais brigar

Na vida precisamos

Amar nossos parentes

Porque Jesus ensina

Que sejamos pacientes.

Eu vou amar

E perdoar

E nunca,nunca =batendo palmas
Mais brigar

Para sermos felizes

Só basta mudar

Trocar nossos defeitos

Sabendo amar!


Buscando Soluções para a Sociedade

23/11/2006

OBJETIVO: levar o grupo a perceber a dificuldade, mas também a necessidade de se trabalhar em conjunto, encontrar soluções para problemas de uma sociedade, fazer o jovem perceber-se como parte integrante e sua necessidade de atuar promovendo melhorias para o todo.

MATERIAL: tiras de papel previamente escritas.

COMO APLICAR: Dividir a turma em dois ou até quatro grupos, dependendo do número de alunos que você tem. Os grupos devem ter pelo menos seis crianças para que possa haver bastante discussão. Escrever nas tiras de papel palavras que signifiquem problema e palavras que signifiquem solução. Comece distribuindo as palavras-problema até que acabem. Chame atenção para que os grupos percebam que tem em mãos problemas que eles conhecem e muitas vezes até vivenciam. Distribua em seguida as palavras-solução. Faça tiras repetidas para serem usadas em mais de um problema. Peça a todos que organizem os problemas e suas soluções em ordem de prioridade a serem resolvidos. Os grupos poderão trocar soluções para melhor solucionarem problemas.
Exemplos de palavras-problema: miséria, poluição, carência, abuso, descaso, manipulação, influência, desmatamento, sonegação, roubo, violência, desigualdade, indiferença.
Exemplos de palavras-solução: solidariedade, distribuição de renda, controle de gastos, equilibrio, influência, respeito, cooperação, ética, vontade, esforço, perseverança.


Componentes de uma Sociedade

23/11/2006

OBJETIVO: levar o grupo a perceber como se compõe uma sociedade, que relações são estabelecidas, que atitudes conjuntas influenciam estas relações, quais as vantagens ou desvantagens de ser este ou aquele personagem.

MATERIAL: tiras de papel com nomes, fita adesiva ou clips grande para prender a tira de papel no aluno.
COMO APLICAR: o grupo estará representando uma sociedade. Alguns serão personagens específicos, o restante representará o povo. Não haverá escolha de papel. Você colocará a tira com o nome do personagem aleatoriamente em alguns alunos. Será simulado um encontro em uma praça onde quem estiver com o “crachá” (a tira de papel que o identifica) irá agir como tal, demonstrando por palavras, gestos e atitudes o seu comportamento típico. O povo responderá de acordo com o que viu e ouviu.

Exemplos de personagens: deputado, morador de rua, padre, homem comum, artista famoso, prostituta, pivete, morador de comunidade carente, empresário, banqueiro.

É importante explicar ao grupo o que cada um destes personagens deve fazer por uma sociedade, quem é responsável pelo que, e discutir porque surgem os papéis que não deveriam existir como o do morador de rua.

Ao final, o grupo poderá refletir sobre escolhas antes de reencarnar (se eu pedi para ser um deputado, o que devo fazer pela sociedade em que vivo? eu escolhi ser uma prostituta?), fatores que desviam os objetivos pretendidos (as distrações do mundo material e sua influência em meus valores), os papéis que são grandes para o homem e nem sempre o são para Deus, e vice-versa, o que podemos fazer para diminuir as diferenças sociais e fazer com que todos se vejam como irmãos de caminhada.


A Construção de Uma Sociedade

16/11/2006

OBJETIVO: Colocar o grupo a refletir sobre sua contribuição para o meio em que vive a partir de suas atitudes, comportamentos habituais e escolhas.

MATERIAL: papel e lápis

COMO APLICAR: Escrever no quadro algumas frases que expressem atitudes, comportamentos e valores diante da vida.

Importante: evangelizador, adapte as frases para a realidade do grupo em que você trabalha.

Exemplos:

-Mesmo tendo prova na manhã seguinte, João ficou vendo TV até tarde.

-Laís deixou de ir à praia com as amigas para ir almoçar com a família.

-Toda vez que a vovó chega, Léo dá uma desculpa e vai embora.

-Mesmo sem ter nada para fazer, Clara não ajudou sua mãe nas tarefas da casa.

-Paulo, ao perceber que havia sido brosseiro, logo se desculpou.

-Para ir a uma festa, Teresa não hesitou em gastar em um vestido mais do que podia.

-Como Lúcia precisava de nota para passar, preparou “cola” da matéria em vários lugares.

-André ficou com seu irmão menor ao invés de encontrar com seus amigos.

-Ana sempre se oferece para passar a lição no quadro, ajudando a professora.

Peça a sua turma que leiam as frases com atenção. Distribua o papel e lápis para que eles escrevam em ordem de importância, as atitudes e comportamentos que fazem parte da sua maneira de agir ou aquelas em que eles reconheçem que agiriam daquela forma. Não é preciso usar todas as frases, mas cada um precisa escolher pelo menos cinco comportamentos.

Observações a serem feitas:

-que comportamento aparece mais em primeiro lugar?

-e em segundo? e em terceiro?

-foram comportamentos com valores mais positivos ou negativos?

-por que?

-que tipo de sociedade estes comportamentos tendem a construir?

-que valores para a vida em grupo estão sendo priorizados?

-que tipo de relações serão vividas por este grupo?

-que leis serão válidas nesta sociedade?


Em busca da felicidade

08/11/2006

OBJETIVO: identificar os sinais típicos de felicidade e os fatores que os geram, se eles próprios se sentem felizes e o que lhes traz felicidade, comparando-os com os sinais de infelicidade e o valor dado a diversas situações de vivência.
MATERIAL: quadro-negro e giz

COMO APLICAR: Colocar no quadro algumas frases. Cada aluno escolhe uma frase. De acordo com a escolha, juntam-se os membros que formarão um grupo e defenderão a mesma frase escolhida. Deixar cada grupo discutir entre si, formando seus argumentos. Após tempo determinado, cada grupo irá expor o porquê de sua escolha e fará sua defesa.

Esta dinâmica pode ser trabalhada junto à questão 1006 do Livro dos Espíritos, onde aprendemos sobre a irresistível necessidade de ser feliz através da posse do necessário, em contraposição a ânsia de se obter o supérfluo, da consciência tranquila, levando-os a perceber a impossibilidade de alguém ser feliz atormentado por culpa, remorso, mesmo tendo beleza, riqueza ou poder e a fé no futuro como sinônimo de confiança em Deus, na sua bondade e misericórdia, justiça e sabedoria reveladas através de suas Leis.

Exemplos de frases:

-ser seu próprio chefe

-ser generoso com as pessoas

-beleza é fundamental

-ser famoso

-ser honesto

-ser poderoso


Ao que estou prestando atenção

06/11/2006

OBJETIVO: observar ao que o jovem presta atenção e, consequentemente, ao que dá valor.

MATERIAL: jornais e revistas variados com notícias da semana que antecipa a aula.

COMO APLICAR: de acordo com a quantidade de jornais e revistas que você conseguir juntar, o trabalho será feito individualmente ou em grupo. Como o material será da mesma semana, muitos terão as mesmas notícias ou a continuação dela. É importante você não fazer uma pré-seleção, leve o material completo (a revista inteira, o jornal com os cadernos que o compõem). Distribuir o material para o aluno ou grupo e pedir que eles separem 5 notícias que tenham chamado a sua atenção.

Ao término do tempo estabelecido, observar com o grupo:

-as notícias coincidiram?

-sabemos o conteúdo da notícias que separamos? (eu realmente li o artigo ou escolhi pelo título ou foto)

-demos enfâse as notícias de fofocas ou celebridades? aos crimes e escândalos?

-algum aluno ou grupo separou algo relacionado com o bem para todos? com melhorias sociais?

-no meu conjunto de notícias, que tendência manifestei, ao que prestei atenção e dei valor ao separá-las?