Máscaras

26/03/2007

OBJETIVO: muitas vezes tentamos passar uma imagem daquilo que não somos e acabamos acreditando que somos daquele jeito, ficando decepcionados quando o outro não nos vê com a máscara que criamos. Se agirmos de acordo com nossos ideais, sem exigir sermos o que o outro espera que sejamos ou aquilo que não somos, seremos mais verdadeiros e honestos conoscos e, portanto, mais felizes.

MATERIAL: folhas dobradas ao meio, lápis e borracha para todos.

COMO APLICAR: colocar o nome do aluno, um a um (por exemplo, ao fazer a chamada) em cada folha dobrada, escrevendo dentro da folha e no alto. Distribua as folhas e os lápis ao grupo com o cuidado de não entregar o nome do aluno ao próprio aluno. Depois de todos receberem o material, pedir que abram a folha e escrevam alguma coisa sobre a pessoa cujo nome está no papel. Após algum tempo, pedir que troquem com o amigo do lado. Após três ou quatro trocas e mensagens escritas, recolher os papéis do grupo. Dessa forma, cada aluno vai ter uma pequena avaliação sobre si mesmo feita pelos amigos. Pedir que alguém inicie a exposição do trabalho falando de si mesmo e o que escreveria em seu próprio papel.

Observar:

– foi parecido com o que escreveram sobre mim?

– eu passo a imagem do que realmente sou?

– o que preciso trabalhar?

– o meu grupo me conhece como eu imaginava ser conhecido?

– algum comentário me surpreendeu?


Que Brilhe a Vossa Luz…

20/03/2007

OBJETIVO: (Mt 5:16) a beleza deste convite é saber que podemos brilhar e que só depende de nosso esforço em fazer algo de bom a cada dia, é querer melhorar, não repetir erros, ter esperança, ter gratidão, ter bom humor, sorrir, amar e perdoar para um dia, finalmente, seguir-mos Jesus. Quanto mais usamos nossos dons, mais eles se desenvolvem e se tornam visíveis e iluminam a nossa volta.

MATERIAL: 4 ou 6 cartolinas pretas (depende do número de crianças), estrelas recortadas em cartolina amarela, lápis, fita crepe, cartolinas extras para atividade final e tesoura.
COMO APLICAR: fixar no quadro-negro ou na parede as cartolinas pretas que representarão o céu. Escreva, ao lado do céu, uma lista de adjetivos. Converse com o grupo sobre o que é cada adjetivo. Distribua as estrelas para o grupo e peça que eles escrevam o próprio nome no centro da estrela.

Cada um irá ler silenciosamente as qualidades listadas e escrever nas pontas de sua própria estrela ‘aquelas que sabe possuir. Aos poucos, cada criança irá colar sua estrela no céu.

Conversar com as crianças:

– temos qualidades para brilhar?

– o que me falta para possuir mais qualidades?

– consegui perceber qualidades que pensava não ter?

– qual qualidade foi mais citada?

– o meu brilho irradia a minha volta ou as minhas qualidades refletem só para mim?

– o céu ficou mais bonito com o brilho das estrelas?

– o que podemos fazer para iluminar outros ambientes também?

Ao final, criar com o grupo astros maiores, como um sol, um cometa, para pessoas que são bons exemplos e listar suas qualidades.

Lista de qualidades e adjetivos: alegria, sinceridade, bondade, delicadeza, justiça, tolerância, carinho, simplicidade, otimismo, confiança, obediência, entusiasmo, coragem, gratidão, solidariedade, respeito, paciência, fé.


Desejos

16/03/2007

OBJETIVO: conhecer melhor o grupo através de seus valores, maior integração por compartilhar seus desejos.

MATERIAL: balões de encher (bexigas) da mesma cor, retângulos de papel e lápis.

COMO APLICAR: afastar mesas e cadeiras para criar um espaço aberto e limpo. Após entregar os papéis e lápis a cada aluno, pedir que eles escrevam o seu maior desejo sem colocar o nome se identificando. Entregar o balão para que cada um coloque dentro o papel com seu desejo, encha e amarre com um nó.

Com os balões cheios, pedir que todos brinquem, soltem, joguem para o alto, de modo que os balões se misturem.

Ao final de um pequeno tempo estabelecido, cada um deve pegar um balão, estourá-la e retirar o desejo nela contido. Se o seu grupo for muito grande, faça um por um e o restante da turma vai assistindo, para que não haja muita bagunça.

Peça que eles:

– conversem sobre o desejo retirado

– verificar se é importante para quem o tirou

– como podemos contribuir para que este desejo se realize

– o que senti ao compartilhar meu maior desejo

– qual a importância de saber o desejo do outro

– se os desejos foram mais materiais ou espirituais


Explorando a Auto-estima

12/03/2007

OBJETIVO: auto-estima é a forma como uma pessoa se sente a respeito de si mesma e está estreitamente relacionada com o contexto social em que vivemos e nos relacionamos, como a família, a escola, os amigos. Todo dia enfrentamos situações que afetam nossa auto-estima, tanto positivamente, quanto negativamente.

MATERIAL: massinha de modelar
COMO APLICAR: entregue o material ao grupo, dizendo que este representa a nossa auto-estima. Você colocará uma série de situações ao grupo que podem prejudicar ou aprimorar como nos sentimos. Leia as frases e de acordo com a situação, se esta afeta muito, cada um irá amassar a massinha, destruir as formas construídas, pressionar entre os dedos, esmigalhar. Se a situação não incomoda ou não afeta muito, cada um irá construir algo, dar formas, melhorar o modelo, montar alguma coisa.

Ao final, observar:

– o grupo destruiu ou construiu mais?

– houve troca de idéias e cooperação?

– recuperamos nossa auto-estima na “construção”?

– que situação mais afetou ao grupo? e individualmente?

– o que podemos fazer para mantermos nossa auto-estima em alta?

Exemplos de situações:

– uma briga com um amigo
– você foi escolhido representante da sua turma

– seu professor elogiou seu trabalho na frente da turma

– sua mãe ou seu pai brigou com você

– você tirou uma boa nota na prova

– você não estudou e tem prova amanhã

– você não foi convidado para a festa

– seus amigos sempre o procuram para conselhos

– você recebeu um a carta de amor

– seu pai ou sua mãe te elogiaram

– seus amigos fizeram piada de seu novo corte de cabelo


Ontem, Hoje e Amanhã

05/03/2007

OBJETIVO: fazer uma autodescoberta e uma pesquisa de nossa essência através de uma recordação e projeção de desejos, gostos e valores em três períodos da vida de cada um, percebendo que ontem é o direcionador do amanhã, mas olhando a importância de hoje.

MATERIAL: folha de papel e lápis

COMO APLICAR: cada aluno recebe três folhas de papel. Na primeira folha deverá registrar as lembranças de dois ou três anos atrás, podendo representá-las com desenhos ou frases:

– como eu era

– como eu me sentia

– com o que eu me preocupava

– do que eu mais gostava

– do que eu menos gostava

– no que eu acreditava

Na segunda folha:

– como eu sou

– o que sinto

– no que acredito

– no que deixei de acreditar

– o que ainda quero

– o que eu quero de novo

Na terceira folha:

– o que quero mudar em mim

– o que quero buscar para mim

– o que desejo que aconteça a outros igual ou diferente do que vivi

– até onde pretendo chegar

Conversar com o grupo sobre valores recebidos e os valores de hoje, quais foram essenciais, que pessoas tem ou tiveram papel significativo, se sou persistente ou teimoso em meus desejos, se eu me preocupo com todos ou só comigo. Lembrar que estamos construindo hoje nossos valores de amanhã com base naquilo que fomos ontem.


Vestidos para a glória

01/03/2007

OBJETIVO: normalmente criamos uma primeira impressão do outro, baseados em sua aparência, e dificilmente mudamos de opinião. Com isso, criamos preconceitos, certezas e fazemos julgamentos. Nesta dinâmica, vamos analisar se a primeira impressão é justa ou não.
MATERIAL: fotos recortadas de pessoas de maior diversidade possível; fotos de pessoas famosas da mídia, atores de novela ou do cinema, de preferência daqueles que conhecemos algum feito importante. As crianças não precisam conhecer a pessoa retratada na foto.
COMO APLICAR: mostrar as fotos ao grupo, uma por uma, e cada um vai dizer que impressão é passada baseado unicamente na aparência.
Exemplos:

– um grupo indígena, que usam adereços estravagantes e que dá valor a natureza

– Gandhi, que se vestia com as roupas que ele mesmo tecia, de aparência bem simples

– Raí ou Zico, bonitos e ricos, jogadores de futebol e suas escolinhas de esporte para crianças carentes

– o ator Richard Gere, bonito, bem apresentado e com valores esprituais bem desenvolvidos

– Bill Gates, de aparência nerd, riquíssimo, e com valores altruísticos aplicados

– Stephen Halkings, cientista, tetraplégico e com inteligência fenomenal e sua contribuição para o mundo
– Francisco Cândido Xavier, de aparência simples e valores do bem natos

Ao final, cada um olha para sua aparência e faz o relato da impressão que julga causar e se esta é justa ao que você é.


Por fora ou por dentro?

01/03/2007

OBJETIVO: somos impulsionados por modismos, opinião alheia, necessidade de afirmação, esforço de inclusão no grupo e acabamos querendo ter e usar determinados objetos que muitas vezes não combinam com nossa personalidade e até mesmo com nosso físico. Com isso, ficamos “ocupados ” e esquecemos do que é realmente importante.

MATERIAL: figuras recortadas de revistas e jornais, como roupas, jóias, telefones celulares, TVs, carros, uma situação de poder ou riqueza, etc, e também figuras como o pôr do sol, água limpa, família, a letra de uma música de mensagem positiva, etc. Levar uma quantidade suficiente para que as crianças possam escolher mais de um objeto ou situação e ainda sobre figuras.

COMO APLICAR: Formar um círculo e espalhar as figuras no centro para que todos possam observar por um momento. Em seguida, pedir ao grupo que se levante e pegue aquelas figuras de que eles gostaram. Um tumulto deverá ser criado, mas mesmo este momento será usado nas conclusões sobre o tema.

Observar:

– quais foram as figuras preferidas

– quem pegou o “melhor” para si

– se alguém ajudou na escolha do outro

– se houve reflexão para a escolha

– se houve preocupação com quantidade ao invés de qualidade

– se sobraram figuras que não representam bens materiais

– se sobraram figuras que representam bens materiais

– se o grupo conseguiu perceber qual a verdadeira riqueza a ser alcançada e que ninguém consegue retirar de nós.