Vestidos para a glória

OBJETIVO: normalmente criamos uma primeira impressão do outro, baseados em sua aparência, e dificilmente mudamos de opinião. Com isso, criamos preconceitos, certezas e fazemos julgamentos. Nesta dinâmica, vamos analisar se a primeira impressão é justa ou não.
MATERIAL: fotos recortadas de pessoas de maior diversidade possível; fotos de pessoas famosas da mídia, atores de novela ou do cinema, de preferência daqueles que conhecemos algum feito importante. As crianças não precisam conhecer a pessoa retratada na foto.
COMO APLICAR: mostrar as fotos ao grupo, uma por uma, e cada um vai dizer que impressão é passada baseado unicamente na aparência.
Exemplos:

– um grupo indígena, que usam adereços estravagantes e que dá valor a natureza

– Gandhi, que se vestia com as roupas que ele mesmo tecia, de aparência bem simples

– Raí ou Zico, bonitos e ricos, jogadores de futebol e suas escolinhas de esporte para crianças carentes

– o ator Richard Gere, bonito, bem apresentado e com valores esprituais bem desenvolvidos

– Bill Gates, de aparência nerd, riquíssimo, e com valores altruísticos aplicados

– Stephen Halkings, cientista, tetraplégico e com inteligência fenomenal e sua contribuição para o mundo
– Francisco Cândido Xavier, de aparência simples e valores do bem natos

Ao final, cada um olha para sua aparência e faz o relato da impressão que julga causar e se esta é justa ao que você é.

Uma resposta para Vestidos para a glória

%d blogueiros gostam disto: